Sem categoria

O que são metodologias ágeis? O guia completo!

11 de dezembro de 2020

Conheça mais sobre como funcionam as metodologias ágeis e como podem ajudar no seu projeto

Desafios de um mundo corporativo associado a tecnologia e competitividade inauguraram novas formas de trabalho. Entre eles, desenvolver metodologias que atendam a alta demanda de um mercado dinâmico por produtos e serviços, desenvolvidos com a mesma rapidez dos nossos tempos. 

Assim, surgiram métodos ágeis. Consistem em metodologias para desenvolvimento de software, criadas para fazer um contraponto aos modelos tradicionais apontados como lentos e burocráticos. 

Na prática, as metodologias ágeis aceleram os processos de criação de um produto/serviço em semanas ou meses. Traçando um paralelo, nos modelos considerados “conservadores”, esse ciclo pode durar anos.

Interessante? Aqui nesse post, vamos ensinar o que são as metodologias ágeis, quais são seus benefícios, os conceitos principais e como podem trazer resultados significativos para a sua empresa. 

O que são as metodologias ágeis?

Quem trabalha com gestão de projetos sabe que anteriormente as etapas de produção além de muito longas não possuíam entregas definidas.

Esse cenário, associado a falta de clareza e comunicação entre os times e ao desalinhamento entre equipe e cliente, acabaram tornando todo o processo de desenvolvimento extremamente moroso. 

Então, os métodos ágeis surgiram exatamente para resolver esses problemas. 

Eles partem do princípio que os projetos precisam ter início e fim bem definidos e que para conseguir atender os prazos necessitam ser planejados e desenvolvidos por etapas. 

Outro ponto é que preconizam um envolvimento bem próximo do cliente, equipes pequenas, processos simples e são rapidamente adaptáveis. Além de serem sedimentados em uma cultura de feedback constante. 

Ou seja, propõem ciclos de desenvolvimento curtos, com entregas bem definidas e foco na melhoria contínua dos processos e alinhamento da equipe. 

Benefícios da utilização dos métodos ágeis

Os métodos ágeis foram criados para identificar erros e falhas durante a execução do projeto e oferecer mais flexibilidade caso haja adaptações. A ideia é evitar que determinados problemas afetem o seu resultado. 

Por isso, qualquer que seja a metodologia ágil, ela é por definição – simples. 

Em 2001, foi lançado o Manifesto Ágil, onde o conceito é explicado detidamente e os seus 12 princípios são disponibilizados. 

Vale a pena a leitura do texto para entender a fundo sobre os conceitos e quais são os principais benefícios das metodologias ágeis. Também vamos especificá-las aqui: 

Agilidade

Uma vantagem notável dos métodos ágeis, como o próprio nome diz, está no tempo de entrega do produto. O ciclo de desenvolvimento é configurado desde o começo do processo, com tempo de início e fim bem definidos. 

Múltiplas entregas

Por ser separado em etapas, as metodologias ágeis permitem que os clientes acompanhem o desenvolvimento do produto, antes da versão final. 

Além disso, permite que versões iniciais sejam lançadas antes de serem finalizadas, tornando o retorno sobre o investimento (ROI) quase que imediato.

Customização do produto

A agilidade, a aproximação com o cliente, o processo dividido em etapas e as múltiplas entregas conferem alta adaptabilidade ao produto, podendo ser personalizado de acordo com as necessidades e preferências do público consumidor. 

Conheça as principais metodologias ágeis 

Separamos abaixo um resumo de quais são as principais metodologias ágeis e suas características. Confira: 

Scrum

Uma das metodologias ágeis mais utilizadas e conhecidas, o Scrum cria desde o início do projeto uma lista de funcionalidades a serem desenvolvidas, que é conhecida como backlog. 

O desenvolvimento de cada uma das funcionalidades é organizado em uma sprint, com detalhes do que precisa ser criado e desenvolvido. 

Depois, as atividades são distribuídas entre os membros do Scrum Team que precisam entregá-las em um prazo estabelecido. 

Ao final de cada sprint acontece uma reunião de alinhamento sobre o que foi entregue. Então, é hora de planejar o próximo sprint. Essas etapas são dispostas sucessivamente até que o produto final esteja concluído e pronto para a entrega. 

Kanban

Assim como o Scrum, o Kanban é um sistema de organização e controle das tarefas que utiliza o mesmo princípio de processo em linha de produção. 

São criadas colunas indicadoras de cada etapa, em um quadro visível para todos. 

Usualmente, as etapas são: “para fazer”, “serem feitas hoje”, “em progresso”  e “concluída”. Depois, é colocado um cartão colorido ou um post-it para cada uma das tarefas ou subtarefas a serem realizadas. 

A quantidade de colunas pode variar de acordo com as demandas do projeto, mas em suma, quando cada etapa é concluída, a tarefa move-se para a coluna seguinte.

Feature Driven Development (FDD)

O FDD é um método ágil focado no desenvolvimento de funcionalidades inseridas em soluções para ambientes de extrema incerteza. 

Seu planejamento por etapas parte de uma visão macro do negócio, considerando o todo e afunilando para o micro. 

Então, ocorre uma fase de detalhamento do produto, onde as subdivisões por áreas são remodeladas e, cada uma das funcionalidades, são descritas e modeladas. 

No FDD, um único programador é responsável pela funcionalidade desenvolvida e existe um controle de qualidade em todas as fases do projeto. 

Por se tratar de uma ferramenta com foco no desenvolvimento, o FDD pode ser perfeitamente integrado ao Scrum. 

Extreme Programming Management

O eXtreme Programming, chamado de XP, é um método ágil com foco no desenvolvimento de softwares e é baseado em três pilares: agilidade no desenvolvimento da solução, economia de recursos e qualidade do produto final.

Para chegar à excelência nos serviços prestados, a equipe precisa ter habilidades como comunicação, simplicidade, feedback, coragem e respeito. 

Além disso, possui algumas melhores práticas de trabalho como o alinhamento com a satisfação do cliente durante todo o processo de desenvolvimento.

Adaptive Software Development

Usualmente aplicada em projetos de TI, sujeitos às mudanças repentinas, essa metodologia ágil cria funcionalidades de acordo com as expectativas de demandas do usuário. 

Cada etapa é analisada individualmente ao seu final, se for necessário, ocorre uma adaptação de acordo com as mudanças no produto. 

Dynamic System Development Model (DSDM)

O DSDM é um dos métodos ágeis mais antigos e sua metodologia é aplicada para o desenvolvimento de projetos com orçamento fixo e prazos curtos, ou seja, aqueles onde o cliente não sabe quanto vai custar a versão final.

Entre as suas melhores práticas estão o desenvolvimento incremental e iterativo, a colaboração entre cliente e equipe, além da integração de funcionalidades.

Utilize os métodos ágeis e tenha resultados em seus projetos

Desafios de um mundo corporativo associado a tecnologia e competitividade inauguraram novas formas de trabalho. Entre eles, desenvolver metodologias que atendam a alta demanda por produtos e serviços ajustados a um mercado dinâmico e imprevisível.

Quem trabalha com TI, sabe que normalmente as etapas de produção eram muito longas e não possuíam prazos definidos. Os métodos ágeis surgiram para resolver esses problemas.

Partem do princípio que os projetos precisam ser desenvolvidos em etapas, com múltiplas entregas e serem capazes de mudar rapidamente, caso necessário.

Dentre eles, destacam-se o Scrum e o Kanban, amplamente conhecidos e aplicados às mais diversas funcionalidades na gestão de projetos, independentemente da área de TI e desenvolvimento.

As metodologias FDD, XP, Adaptive Software Development e a DSDM são voltadas a criação e desenvolvimento de produtos e soluções tecnológicas, no entanto, todas partem do conceito de um processo iterativo e incremental.

Conhecer a fundo sobre as metodologias ágeis é estar por dentro das maneiras mais eficazes de gerir uma equipe, criar uma cultura de feedback, acelerar os processos de criação tanto de um produto quanto de uma solução. 

Por isso, conhecê-los é um diferencial para ser um gestor de projetos pleno.

O MBA USP EAD em Gestão de Projetos FEA-RP aborda esse tema e é uma via para adquirir conhecimentos e habilidades valorizadas pelo mercado, sem uma formação generalista. 

Entre outros conceitos, o curso aborda métodos e práticas para você conseguir tornar o seu trabalho dinâmico e aumentar a empregabilidade.

Comece agora mesmo MBA e se torne um profissional desejado pelo mercado!

Logo

Nós usamos cookies

Este site usa cookies para aprimorar sua experiência de navegação.