Agronegócio: a importância das commodities agrícolas

Conheça quais são as principais commodities agrícolas, a importância de cada uma delas e como o agronegócio relaciona-se com o conceito

Se você busca qualificação profissional para aumentar empregabilidade, ampliar suas possibilidades ou até alavancar sua carreira, precisa melhorar seu currículo e aprofundar-se nos conhecimentos da sua área de atuação. 

Por isso, nesse post, vamos falar sobre a importância das commodities agrícolas para o agronegócio. 

Como você deve saber, o termo commodity significa literalmente “mercadoria” em inglês. Contudo, trazendo para um contexto sobre o comércio internacional, usamos essa palavra para designar todos os produtos com qualidade e características semelhantes. 

Ou seja, não possuem diferenciação em relação à origem ou de onde foi produzido uma vez que os  preços são uniformizados de acordo com outros parâmetros – como oferta e procura. 

Aqui nesse conteúdo, vamos falar mais sobre quais são e as principais commodities agrícolas. No final, você conhecerá mais sobre a importância de cada uma delas e como o agronegócio está diretamente relacionado com esse conceito. 

Vamos lá? 

 Commodities: quais são as principais? 

Vale a pena ressaltar que existem diferentes variedades de commodities e que nem todas são agrícolas. Podem ser, por exemplo, produtos com características homogêneas, como o petróleo, ouro e o minério de ferro e denominadas como commodities minerais. 

Ainda existem as financeiras – como os títulos públicos do governo federal e as moedas, e as ambientais – como a água, a madeira e os créditos de carbono. Apesar de diferentes nomeações, existe uma semelhança significativa entre todos esses tipos de produtos: nenhum deles passam por processo de industrialização. 

Qual a importância dos commodities agrícolas?

Assim, as commodities são consideradas produtos primários e são responsáveis pelo superávit na balança comercial de diversos países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento. 

O Brasil, por exemplo, enquadra-se perfeitamente nesse contexto e depende diretamente da exportação das commodities para impulsionar sua economia. O País ocupa diversas posições elevadas no ranking internacional de exportação e produção de diversas commodities agrícolas, minerais e ambientais. 

Ainda dentro desse recorte, as commodities com maior peso são aquelas associadas ao agronegócio. Vamos falar sobre isso no próximo item. 

 Commodities e relação com o agronegócio 

Desde os tempos coloniais, o agronegócio possui um papel importante na economia brasileira. Contemplam diversas atividades produtivas associadas tanto a agricultura quanto a pecuária. 

Agora, nos tempos modernos, a área tornou-se uma das mais tecnológicas e modernas, com alta utilização de tecnologia a fim de aumentar a sua produtividade.

Hoje em dia, o agronegócio é responsável por cerca de metade das exportações brasileira e correspondeu a 21,1% do PIB nacional em 2018. 

Em contrapartida, uma das maiores dificuldades de ter um país atrelado ao agronegócio está na fragilidade de estar ligado a decisão externa sobre os preços. Como as commodities agrícolas são itens associados a alta procura, a comercialização é extremamente volátil. 

Isso é problemático porque mesmo que o Brasil esteja bem internamente, pode ser afetado pela crise em outros países. Além disso, se a cotação dispara no mercado internacional, é provável que seu preço também suba no mercado interno – mesmo que a produção tenha sido recorde. 

Commodities Agrícolas: Falta de mão de obra qualificada

Além desse problema, o agronegócio sofre com escassez de mão-de-obra qualificada, tanto para compreender os cenários externos, quanto para analisar as oscilações de preço e enxergar oportunidades. 

Profissional apto para antecipar as crises, minimizar perdas, compreender tecnologias e aplicar as inovações existentes com intuito de aumentar a produtividade. 

Por isso, o profissional com conhecimentos em transformação digital e novas ferramentas de gestão voltadas especificamente para a área estará preparado para abraçar as melhores oportunidades dentro do mercado, aumentando sua empregabilidade e possibilidades de escolhas. 

Dentro dessa nova dinâmica, o MBA EAD Agronegócio da Fundace USP desponta como alternativa para quem está imerso no setor revisar suas habilidades. 

Oferece a chance de capacitarem-se como profissionais qualificados e ajudar as empresas a aumentarem seu posicionamento estratégico e suas vantagens competitivas. 

O MBA EAD Agronegócio da Fundace USP é uma pós-graduação desenhada para desenvolver competências estratégicas para novos negócios internacionais e soluções inteligentes, aplicadas para esses mercados em transformação.

Esperamos que esse texto tenha mostrado como o agronegócio é promissor e a importância do conhecimento sobre técnicas de gestão e tecnologias indicadas para o setor. 

O que acha de aproveitar a oportunidade e começar um MBA EAD Agronegócio da Fundace RP para tornar-se um profissional ainda mais desejado pelo mercado?

Compartilhe

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.