Conheça as 10 habilidades para os profissionais do futuro

Prepare-se para o mercado de trabalho e veja quais são as 10 habilidades requisitadas pelos profissionais do futuro. 

O mundo está mudando em uma velocidade inacreditável. As tecnologias possibilitaram o avanço em tantas áreas, eliminando barreiras e transformando as relações humanas. 

Devido a esse novo cenário, é possível afirmar que o que era valorizado antes, em relação ao mercado de trabalho e a força produtiva, hoje em dia não é mais. Atualmente, existem diversos caminhos dentro da atuação de carreira.

 A liderança tradicional não funciona mais. Novos papéis e métodos ágeis são fundamentais para ter sucesso. As pessoas buscam novas formas de aprender e adquirir habilidades em consonância com a realidade contemporânea. Tudo mudou. 

Aqui nesse post, vamos falar mais sobre essa transmutação do mercado de trabalho e de como algumas habilidades, antes conhecidas, tornaram obsoletas abrindo espaço para outras. 

As habilidades dos profissionais do futuro 

A pesquisa Re:Trabalho 2020, conduzida em uma parceria entre a Tera com a Scoop&Co e Época Negócios, investigou o impacto da tecnologia nas pessoas e organizações – e como esses fatores vêm definindo o futuro do trabalho. Desse compilado de informações, surgiram alguns insights norteadores sobre o que se espera das novas gerações. 

As habilidades não técnicas, conhecidas como ‘soft skills’, agora são chamadas de ‘essential skils’ tamanha a notoriedade que alcançaram dentro das empresas.  Adaptabilidade, colaboração, criatividade e persuasão destacam-se. Fora isso, 73% das pessoas acreditam que a autogestão dos colaboradores é o caminho mais inteligente para atingir objetivos de forma rápida. 

Por outro lado, 39% das pessoas afirmam que suas empresas já aplicam métodos ágeis e 88% das pessoas se sentem confortáveis em fazer alinhamentos diários com a equipe. Outro ponto de destaque é que 84% das pessoas acreditam que é necessário investir em novas formas de aprender, destacando a importância de sermos autodidatas. 

10 habilidades para os profissionais do futuro

Então o  mercado de trabalho está mudando rapidamente, o que significa que em um curto espaço de tempo, os profissionais terão que desenvolver habilidades e serem polivalentes para entregarem com excelência seu produto ou serviço.

Para você antecipar-se e ficar por dentro, destacamos abaixo quais são as 10 habilidades essenciais para quem queira destacar-se no futuro. 

1. Adaptabilidade

Ser adaptável às mudanças é algo requisitado pelas empresas. Faz sentido, afinal, se o mundo está cada dia mais dinâmico é natural que as empresas queiram profissionais resilientes e com alta capacidade de adequar-se aos novos cenários. 

Essa habilidade de enfrentar as incertezas e transformá-las em desafios proporciona aos profissionais grandes oportunidades de ascensão.

Para isso, é fundamental desenvolver uma mentalidade resiliente, ajustável e sagaz para superar os desafios com criatividade e inovação.

2. Colaboração

Uma nova roupagem do trabalho em equipe, a colaboração é uma das habilidades que se destacam. Isso significa propor soluções para melhorar a rotina de trabalho de todos, ter empatia com o próximo, demonstrar boa vontade, responsabilidade, determinação e comprometimento.

Os profissionais colaborativos são peças fundamentais para enfrentarem os desafios do mercado competitivo, porque antecipam o problema e o tratam imediatamente, impedindo prejuízos.

3. Criatividade

Antes subestimada, a criatividade ganhou espaço dentro das empresas a ponto de ser requisitada. A lógica é de que é importante ter domínio técnico sobre uma determinada área –  como também é de igual interesse que o profissional traga ideias novas, técnicas atualizadas, conhecimentos multidisciplinares para formar um embasamento mais sólido.

É atrativo para as empresas ter profissionais de formações diferentes trabalhando em conjunto. Tanto para enriquecer a troca de conhecimentos quanto para criar experiências. E a criatividade entra nesse pacote. Por isso, é esperado que a maioria das pessoas procure por cursos, oficinas e workshops que as estimulem a despertar o lado criativo. 

4. Persuasão 

A capacidade de defender uma ideia de maneira clara, sem elevar a voz ou ofender as pessoas, é mais demandada. Mais do que isso, provar seu ponto com dados e informações fundamentadas é o mínimo esperado. Isso é persuasão. 

Algumas pessoas relacionam essa habilidade com vendas e manipulação, um mito que precisa ser desconstruído. Segundo o dicionário, essa palavra significa convicção. E, em um mundo existem inúmeras maneiras de coletar dados e interpretá-los, já passou da hora de criar certezas fortemente estabelecidas com embasamento. 

5. Liderança 

As metodologias ágeis foram criadas para maximizar o trabalho das equipes de projetos e os resultados gerados aos clientes. E, como vimos acima, são aplicadas em quase metade das empresas atuais. 

Dentro do manifesto ágil, espera-se a colaboração de todas as partes envolvidas no projeto e um bom líder precisa acreditar na equipe, estimular a comunicação pessoal, priorizar atividades e manter um ritmo contínuo e cíclico. 

Isso só é possível com a habilidade de liderança. O líder do futuro deverá ter o equilíbrio entre o ser e o dever, uma pessoa sensível que consegue ver além das aparências com atitude de compreensão. Dessa forma, o comportamento de um bom líder irá provocar engajamento e entusiasmo de sua equipe. 

6. Inteligência Emocional

O controle das emoções é uma habilidade muito valorizada nos profissionais. Nos dias de hoje isso é cobrado, no futuro, certamente será muito mais.

O equilíbrio emocional permite que o profissional enfrente a adversidade e não se desestruture, habilidade importante para resolver a grande demanda de problemas.

É considerado, pelos gestores de Recursos Humanos, como a competência do século XXI e com tendência de intensificar ainda mais no futuro. Existem empresas que testam candidatos em situações de tensão, para avaliar a habilidade de como se comportam sobre pressão. Não basta considerar apenas o intelecto, é fundamental avaliar as condições emocionais do profissional.

7. Autogestão

Ter conhecimento sobre si próprio a ponto de saber a duração de cada tarefa desempenhada, seus picos produtivos, quanto consegue absorver de informações e em quanto tempo aplica-se um conhecimento novo, na prática, é em suma, o que chama-se autogestão. 

Os superiores não querem gastar tempo cobrando ou ensinando uma pessoa sobre seus limites. Um profissional que tenha autoconhecimento de suas fraquezas e forças possui controle de suas emoções, e assim, consegue reduzir os impactos das situações e garantir uma autogestão contínua. 

8. Autodidata 

As empresas buscam profissionais alinhados com a tendência de mercado. Será considerado um profissional diferenciado, aquele que tiver qualificação e experiência em seu currículo. 

Sabemos que nem sempre é fácil conciliar o profissional e ter disponibilidade para especializações. Porém, é um desafio que todos os profissionais são obrigados a contornar, para não colocar seu emprego em risco, por um melhor capacitado.

Por isso que um profissional autodidata, que tenha a habilidade de aprender sozinho, ganha espaço. Existem novas formas de aprender, como a EaD, que abrem verdadeiras portas e possibilidades de adquirir conhecimentos – mantendo-se atualizado na sua área. 

9. Relacionamento 

Criar um bom relacionamento com a comunidade, parceiros, pessoas envolvidas na cadeia assumiu uma importância maior nos dias atuais. Nunca foi tão válido cultivar relações interpessoais sólidas e duradouras para ajudar no crescimento do negócio. 

Sem contar que o sucesso está atrelado a uma interação cordial entre os profissionais. Assim, criar relações e construir uma teia, na qual a comunicação e a troca de experiência sejam produtivas é visto com bons olhos. 

10. Inovação 

Por último, vamos falar sobre uma habilidade antiga que ganha novas interpretações: ser inovador. Não é obrigatório ser especialista em TI, porém o profissional deve se atentar aos avanços da tecnologia. É importante saber dominar as ferramentas incipientes e estar atento às novidades. 

Destaca-se aquele que sabe manusear as informações, adaptar-se facilmente às mídias sociais, ter conhecimento de computação em nuvem, interesse pelas novidades da internet e estar apto para trabalhar com celular e tablet.

Gostou do nosso artigo? Baixe também o nosso checklist gratuito: 5 passos para se tornar um Profissional de Sucesso!

Compartilhe