Conheça as 9 habilidades para os profissionais do futuro

O mercado está cada vez mais exigente. Diante disso, quais as habilidades que os profissionais deverão ter para se destacarem no futuro?
O mundo está muito rápido, as mudanças acontecem em questão de segundos, surgem novas empresas e as velhas estão cada vez mais obsoletas.
Nesse cenário, algumas profissões irão desaparecer e outras que ainda são desconhecidas, irão ser comuns. E como devemos nos preparar para essa realidade tão próxima?
Quanto mais olhamos para o futuro, mais percebemos que o ritmo acelerado do mercado de trabalho exigirá dos profissionais, um conjunto de habilidades essenciais.
Veja as principais habilidades para os profissionais do futuro.

As habilidades dos profissionais do futuro

O mercado de trabalho está mudando rapidamente. Num curto espaço de tempo, os profissionais terão que desenvolver habilidades para conseguirem se manter nesse cenário inconstante.
A habilidade de ser autodidata está cada vez mais comum entre os profissionais, devido ao avanço tecnológico das plataformas. O mercado exige que os profissionais se desenvolvam e sejam polivalentes para entregarem com excelência seu produto ou serviço.
Segundo o Relatório do Fórum Econômico Mundial, estima-se que, 65% das nossas crianças irão ter profissões que ainda não existem.
A nossa força de trabalho e conhecimento estão em rápida transformação.
Adicionando os impactos tecnológicos, nos depararmos com uma questão crítica: Quais as habilidades que os futuros profissionais deverão ter?

1. Versatilidade

É fundamental ter domínio técnico sobre uma determinada área. É um diferencial adicionar conhecimentos multidisciplinares para formar um embasamento mais sólido.
A habilidade de assimilar múltiplos conhecimentos irá tornar o profissional criativo, inovador e também multifuncional.
Será atrativo para as empresas, profissionais de formações diferentes trabalhando em conjunto, para enriquecer a troca de conhecimentos e experiências.
Neste contexto, muitos profissionais irão adquirir uma segunda graduação, se aperfeiçoarem com palestras e cursos, para que a mente acompanhe a necessidade do mercado com conhecimentos multidisciplinares.

2. Resiliência

É a habilidade que o profissional tem de controlar as emoções de forma equilibrada. Os impactos são reduzidos e a qualidade dos relacionamentos são elevadas por profissionais resilientes.
Esta habilidade do profissional resiliente, leva ao autoconhecimento de suas fraquezas e forças para que tenha um controle de suas emoções. É como se fosse uma vacina, imunizando o profissional de ameaças do ambiente corporativo.
Manter o controle dos impulsos, gerenciá-los com cautela e eficácia, irá proteger os profissionais de condições negativas e desestabilizadoras, que prejudicariam muito a excelência do trabalho.

3. Networking

Também chamado de rede de contato, o networking são as relações profissionais e pessoais.
Fazer networking não é somente criar relações profissionais, frequentar eventos e trocar cartões de visitas. É construir uma teia, na qual a comunicação e a troca de experiência sejam produtivas para ambas as partes.
Nunca foi tão importante ter bons relacionamentos como nos dias de hoje. Para o sucesso nos negócios é vital que a interação seja cordial entre os profissionais.
Esta habilidade de cultivar relacionamentos sólidos e duradouros pode ajudar o negócio a crescer mais rápido.

4. Habilidade Tecnológica

Nos anos 90, eram considerados profissionais diferenciados aqueles que possuíam conhecimentos em Word e Excel. Hoje não se colocam essas habilidades no currículo porque espera-se que todos tenham.
A nova geração está totalmente adaptada aos recursos tecnológicos. É importante saber dominar as ferramentas para conduzir as informações de maneira adequada e disciplinada.
Não é obrigatório ser especialista em tecnologia da informação, porém o profissional deve se atentar aos avanços da tecnologia. Destaca-se aquele que sabe manusear as informações, adaptado às mídias sociais, com conhecimento de computação em nuvem, interesse pelas novidades da internet e apto para trabalhar com celular e tablet.

5. Proatividade

É a habilidade de antecipar uma ação. O profissional visionário que não espera para fazer. O mercado não tem mais espaço para profissionais preguiçosos, apáticos e negligentes com as responsabilidades.
Ser proativo, propor soluções e ter espírito de dono do negócio, faz com que essa habilidade seja uma das mais valorizadas no mundo corporativo.
Proatividade não é competência. Essa habilidade pode ser aprendida, com atitudes de boa vontade, responsabilidade, determinação e comprometimento.
Os profissionais proativos são peças fundamentais para enfrentar os desafios do mercado competitivo, porque antecipam o problema e o tratam imediatamente, impedindo prejuízos.

6. Capacitação

O diploma de uma graduação não é mais o suficiente. Para de destacar e conseguir oportunidades na carreira, é necessário investir em capacitação.
As empresas buscam profissionais alinhados com a tendência de mercado. Será considerado um profissional diferenciado, aquele que tiver qualificação e experiência em seu currículo.
Sabemos que nem sempre é fácil conciliar o profissional e ter disponibilidade para especializações. Porém, é um desafio que todos os profissionais são obrigados a contornar, para não colocar seu emprego em risco, por um melhor capacitado.
Para ajudar nesta questão, muitas instituições oferecem cursos de especialização na modalidade EAD, para atender com total flexibilidade esses profissionais. Conheça também os cursos EAD distância da Fundace.

7. Inteligência Emocional

O controle das emoções é uma habilidade muito valorizada nos profissionais. Nos dias de hoje isso é cobrado, no futuro certamente será muito mais.
O equilíbrio emocional permite que o profissional enfrente a adversidade e não se desestruture, habilidade importante para resolver a grande demanda de problemas.
É considerado, pelos gestores de Recursos Humanos, como a competência do século 21 e com tendência de intensificar ainda mais no futuro.
Existem empresas que testam candidatos em situações de tensão, para avaliar a habilidade de como se comportam sobre pressão.
Não basta considerar apenas o intelecto, é fundamental avaliar as condições emocionais do profissional.

8. Habilidade de enfrentar as incertezas

O mercado corporativo é totalmente incerto, tudo muda a todo momento. Por conta disso, as incertezas são características presentes no futuro. A constante mudança é uma realidade que não pode ser alterada pelos gestores.
Essa habilidade de enfrentar as incertezas e transformá-las em desafios proporcionará aos profissionais grandes oportunidades de ascensão.
Para isso, é fundamental uma mentalidade resiliente, ajustável e sagaz para superar os desafios com criatividade e inovação.

9. Liderança

É um desafio para todo líder, motivar e manter a motivação em seus times. Não é fácil influenciar positivamente as pessoas. É uma habilidade que muitos líderes não compreendem e acabam arruinando suas carreiras, pois não conseguem ser empáticos com seus colaboradores.
É preciso ter sensibilidade e ver além das aparências, com atitudes de compreensão. Dessa forma, o comportamento de um bom líder irá provocar engajamento e entusiasmo de sua equipe.
O líder do futuro deverá ter o equilíbrio entre o ser e o dever: não ser o carrasco e nem o amigo de todos. Espera-se uma postura equilibrada com decisões coerentes.
É preciso ter habilidade de relacionar com os mais variados perfis e saber extrair o melhor de cada um de acordo com cada tarefa delegada.

Leia também os outros artigos do Blog Fundace Know e fique por dentro das novidades mundo corporativo.

Compartilhe

Deixe uma resposta