Estoque de crédito para PMEs segue abaixo do período pré-crise

Crédito em queda e inadimplência ainda alta abalam confiança do micro, pequeno e médio empreendedor.

O crédito destinado às micro, pequenas e médias empresas tem apresentado trajetória de queda desde o início do ano e segue bem abaixo dos saldos registrados no período pré-crise econômica. Na comparação anual, o crédito destinado às grandes empresas cresceu 1%, enquanto para micro, pequenas e médias empresas, caiu 25%.

O quadro fica ainda mais delicado quando se observa o nível de inadimplência das PME´s que, embora em queda, permanece alto se comparado ao indicador das grandes empresas, girando em torno de 5,35 pontos percentuais ante 1,16 ponto percentual em junho de 2018. Os números são do Boletim de Crédito do Ceper/Fundace de setembro, baseado em levantamento do Banco Central.

O pior resultado entre os setores analisados, tanto em nível nacional quanto estadual, foi no estoque de crédito para o agronegócio, com retração de 11,5% no país e 11,4% no estado de São Paulo, na comparação entre junho de 2018 e junho de 2017. No interior paulista, financiamentos em geral registrou o maior recuo (-21,3%).

Em Ribeirão Preto, houve melhora no crédito. A única modalidade com variação negativa foi empréstimos e títulos descontados (-7,6%). Já financiamentos em geral fechou o mês de junho de 2018 com alta de 7,4%, em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Em Campinas e Franca, o destaque foi o saldo positivo na modalidade de crédito para o agronegócio (22,3% e 7,7%). Já nos municípios de Sertãozinho, São José do Rio Preto e Araraquara houve crescimento apenas na modalidade financiamentos imobiliários, com variações de 7,4%, 5,4% e 4,4%, respectivamente.

“O cenário continua preocupante, principalmente para o micro e pequeno empresário. Além da dificuldade em obter financiamento para capital de giro, a lentidão na retomada da economia e a falta de clareza no cenário nacional freiam investimentos e minam a confiança”, avalia o pesquisador do Ceper/Fundace Luciano Nakabashi, que coordena o estudo em conjunto com as pesquisadoras Francielly Almeida e Caio Albanezi.

Os dados completos do Boletim Crédito podem ser acessados no site da Fundace

 

Fonte: www.inovacao.usp.br/estoque-de-credito-para-pmes-segue-abaixo-periodo-pre-crise/

Compartilhe

Deixe uma resposta