Financiamento de imóveis movimentou R$ 4,6 bilhões em Ribeirão Preto em 12 meses

Crédito para aquisição de imóveis foi o único setor que apresentou aumento por demanda entre os meses de março de 2017 e 2018

O setor imobiliário foi o único que apresentou crescimento na concessão de crédito em Ribeirão Preto, de acordo com o boletim de Crédito do Centro de Pesquisa em Economia Regional da Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento (Ceper/Fundace). Em 12 meses, o segmento movimentou R$ 4,6 bilhões no financiamento de imóveis.

Todos os outros setores pesquisados – como empréstimos e títulos descontados (-10,8%), financiamento em geral (-3,4%) e agronegócios (-4,9%) – apresentaram queda (-3,8%) na demanda por operações de crédito no município. Um movimento semelhante em todo o Estado de São Paulo, de acordo com o levantamento.

No entanto, os economistas responsáveis pelo estudo apontam que, em março, foi registrada queda na taxa de inadimplência, em especial para empresas, que gira em torno de 3,2%, ante 3,5% que foi registrado como média nos meses anteriores.

Porém, o destaque do levantamento são os financiamentos imobiliários. De acordo com os economistas Luciano Nakabashi, Francielly Almeida e Caio Vinicius da Silva Albanezi, da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (Fea-USP), responsáveis pelo estudo, isso se deve “a retomada do dinamismo da atividade econômica, associada à recuperação de postos de trabalho no mercado formal e a um cenário de maior estabilidade da confiança”.

No entanto, eles recordam que é preciso ficar atento à lentidão do Governo Federal, que não conseguiu por em prática todas as reformas econômicas que são necessárias para retomada da economia em curso.

“A debilidade do Governo Federal que levou a uma paralisação na agenda de reforma desde meados de 2017, aliada a um cenário político indefinido, onde os extremos do espectro político têm ganhado força no eleitorado, projeta um cenário eleitoral complicado, com dificuldades para se enxergar como será o desempenho da economia brasileira já em 2018 e, sobretudo, a partir de 2019”, alertam os economistas.

Imóveis em alta

O mercado de imóveis movimentou R$ 4,6 bilhões em financiamentos nos últimos 12 meses em Ribeirão Preto. Demanda semelhante foi observada apenas, no Estado de São Paulo, na região de São José do Rio Preto (+4,3%).

Como mostrou a Revista Revide em edição do dia 18 de maio, os empresários da Construção Civil estão animados com o segmento. Na ocasião, a inflação controlada na casa dos 2,5% e as baixas taxas de juros praticadas atualmente são os principais fatores preponderantes para o otimismo.

Segundo levantamento da revista Exame, também referente a maio de 2018, o preço médio do metro quadrado dos imóveis em Ribeirão Preto é de R$ 3.497, uma alta de 0,8% no valor cobrado nos últimos 12 meses. Segundo a publicação, a alta está relacionada ao aumento da oferta de imóveis de valor mais baixo, fenômeno que se repete no interior do Estado de São Paulo.

 

Fonte: www.revide.com.br/noticias/economia/financiamento-de-imoveis-movimentou-r-46-bilhoes-em-ribeirao-preto-em-12-meses-/

Compartilhe

Deixe uma resposta