IPCA acelera e mostra efeitos da greve dos caminhoneiros

No ano, inflação já acumula alta de 1,33%

Os preços dos combustíveis continuam pressionando a inflação. No acumulado de 12 meses, o aumento foi de 19,59%, com destaque para a gasolina (21,48%); diesel (19,78%); e etanol (12,18%). Os dados são do Boletim Conjuntura Econômica de Junho, divulgado pelo Ceper/Fundace e elaborado a partir de informações do IBGE e Banco Central do Brasil.

Na variação mensal, o IPCA registrou elevação de 0,4% em maio, em relação a abril. Os maiores aumentos foram em habitação (0,83%), energia elétrica (3,53%); vestuário (0,58%); saúde e cuidados pessoais (0,57%). O grupo de alimentação e bebidas subiu 0,32%, e reflete, em parte, alguns dos efeitos da greve dos caminhoneiros.

A aceleração da taxa de inflação de maio teve impacto sobre os preços de alguns alimentos, como a cebola (alta de 32,36%), a batata-inglesa (saiu de uma deflação em abril para aumento de 17,51% em maio), as hortaliças (4,15%) e o leite longa vida (2,65%), itens cuja oferta foi muito afetada pela recente paralisação dos caminhoneiros.

Já no acumulado de 12 meses, os grupos com as maiores altas foram transporte (6,54%); saúde e cuidados pessoais (5,72%); e educação (5,17%). “Embora os impactos mais fortes devam ser sentidos neste e nos próximos meses, o cenário conturbado recente, a paralisação de diversas atividades produtivas e as medidas adotadas pelo governo terão efeitos mais duradouros ao reduzirem a confiança do consumidor, dos empresários e ao afetarem as contas públicas”, avalia o pesquisador do Ceper Luciano Nakabashi.

Os dados completos do Boletim Conjuntura Econômica, de junho de 2018, estão disponíveis no site da Fundace: https://www.fundace.org.br/_up_ceper_boletim/ceper_201806_00372.pdf

Sobre a Ceper – O Centro de Pesquisa em Economia Regional (Ceper) foi criado em 2012 e tem como objetivo desenvolver análises regionais sobre o desempenho econômico e administrativo do País. Sua criação reúne a experiência de diversos pesquisadores da FEA-RP (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto) da Universidade de São Paulo em pesquisas relacionadas ao Desenvolvimento Econômico e Social em nível regional, a análise de Conjuntura Econômica, Financeira e Administrativa de municípios e Gestão de Organizações municipais, entre outros. A criação do Centro foi uma iniciativa dos pesquisadores Rudinei Toneto Junior, Sérgio Sakurai, Luciano Nakabashi e André Lucirton Costa, todos da FEA-RP/USP. Os Boletins Ceper têm o apoio do Banco Ribeirão Preto, Stéfani Nogueira Incorporação e Construção, São Francisco Clínicas, Citröen Independance, Ribeirão Diesel e CM Agropecuária e Participações.

Sobre a Fundace – A Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade
e Economia (Fundace) é uma instituição privada, sem fins lucrativos, criada em 1995 para facilitar o processo de integração entre a FEA-RP e a comunidade. Oferece cursos de pós-graduação (MBA) e extensão em diversas áreas. Também realiza projetos de pesquisa in company, além do levantamento de indicadores econômicos e sociais nacionais regionais.

 

Fonte: www.orlandiaonline.com.br/ipca-acelera-e-mostra-efeitos-da-greve-dos-caminhoneiros/

Compartilhe

Deixe uma resposta