Ribeirão Preto teve maior preço de gasolina em 2017

Análise de preços de combustíveis de seis municípios paulistas coloca Ribeirão Preto como a cidade que praticou preços médios de venda de gasolina mais altos, R$4,15, durante 2017. A segunda colocada foi Franca, R$4,06.

Segundo pesquisadores da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEARP) da USP, que avaliaram informações das cidades de São Paulo, Campinas, Ribeirão Preto, Franca, São José do Rio Preto e Araraquara, desde 2013, Franca, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto vêm se revezando como as cidades com a gasolina mais cara.

Os resultados do estudo acabam de ser publicados no Boletim do Setor Sucroalcooleiro do Ceper/Fundace (Centro de Pesquisa em Economia Regional/Fundação para Pesquisa e Desenvolvimento da Administração, Contabilidade e Economia) e mostram ainda que o menor valor médio da gasolina (R$3,88) foi praticado pela cidade de São Paulo. Todos os outros municípios registraram alta contínua do produto a partir de julho de 2017.

As mudanças implantadas pela Petrobras tornaram os reajustes dos combustíveis mais frequentes. No início de 2017, a redução do preço da gasolina e do diesel derrubou os preços nos postos de gasolina e permitiu ainda aumento das margens de revenda.

O segundo semestre, no entanto, foi marcada por altas frequentes dos preços, seguindo tendência do preço internacional do petróleo. O que valeu para os três principais combustíveis comercializados no Brasil. Após os mais baixos preços do ano, em junho e julho de 2017, no final do ano gasolina e etanol hidratado registraram os maiores valores. O diesel também registrou alta, mas inferior ao do início de ano

Nota o professor Luciano Nakabashi, coordenador do Boletim, “que o preço do etanol vinha sendo comprimido até 2015, quando ocorreu uma mudança da política de preços da Petrobrás, com o governo federal deixando de controlar o preço da gasolina para segurar a inflação. A partir de então, ocorreu uma considerável recuperação no preço do etanol”.

Etanol – Araraquara foi o município que apresentou o menor preço do etanol em dezembro (R$2,69), enquanto Franca, mais uma vez, registrou o maior (R$2,91). “A dinâmica do preço do etanol seguiu de perto a dinâmica do preço da gasolina, o que mostra como o preço da gasolina influencia a dinâmica do preço do etanol”.

Diesel – Foi vendido pelo maior preço em Campinas (R$3,29) e, pelo menor, em São José do Rio Preto (R$3,20). Com dinâmica menos semelhante à da gasolina quando comparado ao etanol, o óleo diesel foi o combustível que apresentou alta mais forte nos últimos meses e maior similaridade na evolução do preço nos diferentes municípios analisados pelo Ceper.

Álcool ou gasolina? – Nos meses de janeiro e fevereiro de 2017, a gasolina foi mais vantajosa em todos os municípios analisados neste Boletim. Se a razão de preços entre etanol e gasolina for superior a 70%, o consumo da gasolina é recomendável e, se inferior a 70%, o etanol passa a ser uma opção melhor.

De julho a setembro, o índice retornou a razões inferiores a 70% em todas as localidades, o que deu vantagem para o etanol.

Em dezembro, Campinas, Franca e São Paulo registraram razão superior a 70%, revelando vantagem novamente para a gasolina. Já em São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e Araraquara, o etanol se manteve com uma relação mais favorável em relação à gasolina.

Mais informações: (16) 3931-1313

Por: Rita Stella, com informações de Anna Regina Tomicioli

Foto: www.gvcfm.com.br

Compartilhe

Deixe uma resposta