Região Sudeste deve produzir mais da metade do açúcar e etanol do País na safra 2017/2018

O Boletim do Setor Sucroalcooleiro do Ceper/Fundace, que analisa os dados divulgados em dezembro de 2017 pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) referentes à estimativa dos indicadores de produção de cana de açúcar e açúcar e etanol para a safra 2017/2018 mostra que as regiões Sudeste e Centro-Oeste devem apresentar maiores volume de produção, produtividade e área plantada de cana de açúcar.

Já entre os estados, a expectativa é que São Paulo e Goiás registrem maiores produção e área plantada, enquanto Bahia e Minas Gerais devem ficar com a maior produtividade.

A região Sudeste destaca-se por produzir quase três quartos do açúcar brasileiro devido, principalmente, ao desempenho do estado de São Paulo. Pelo mesmo motivo, a região também lidera a produção de etanol. Neste item, espera-se que a região produza mais da metade (57%) do que for produzido na safra 2017/18.

São esperadas quedas nas produções das regiões Sul e Sudeste, o que deve levar a uma retração de 3,28% da produção nacional. Já a área plantada deve sofrer redução de 3,43% em nível nacional, devido à queda esperada para todas as regiões do país visto que alguns produtores optaram por cultivar outros produtos nesta safra.

Ao longo de todo o período analisado – desde a safra 2005/2006 –, com exceção da safra 2015/16, a região Sudeste sempre foi a mais produtiva. Na próxima safra, porém, o Sudeste deve registrar produtividade sutilmente inferior (-0,3%) em comparação com 2016/17 e 4,7% menor em relação à safra 2015/16.

No País, espera-se leve crescimento da produtividade na comparação com a safra anterior (0,15%). Uma das causas para isso é o envelhecimento das lavouras. Já em relação à safra 2015/16, o Brasil deve registrar queda considerável (-5,4%) devido às menores produtividades do Sudeste e do Centro-Oeste.

É esperada queda na produção de etanol (total) na região Sudeste e no Brasil. Especificamente, espera-se aumento da produção nacional de etanol anidro, que é misturado à gasolina, e queda da produção nacional de etanol hidratado em decorrência de um maior consumo da gasolina em detrimento do etanol hidratado.

A destinação de cana-de-açúcar para a produção de açúcar deve aumentar na próxima safra em relação à safra anterior e a produção de açúcar em São Paulo, no Sudeste e no Brasil deve ser a maior dos últimos anos, com um acréscimo de 2% em relação à safra anterior.

 Fonte: Ceper/Fundace
Compartilhe

Deixe uma resposta